Apresentação

O Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Cinema (PPGCINE), da Universidade Federal de Sergipe, consiste em oferecer formação acadêmica na área das Ciências Humanas em suas múltiplas abordagens sobre o cinema, a partir de perspectivas interdisciplinares mediante diálogos entre comunicação, ciências sociais, filosofia, psicologia, religião, música, teatro, educação, área da saúde, entre outros.

  1. Experiências precedentes  
  2. Principais ações
  3. Experiências inovadoras de formação
  4. Integração com a graduação
  5. Solidariedade, Nucleação e Visibilidade  
  6. Internacionalização

 

O Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Cinema (PPGCINE) é resultado do amadurecimento de diálogos iniciados, a partir de 2009, entre professores-pesquisadores em cinema com atuação em diferentes cursos da Universidade Federal de Sergipe (UFS), tais como Arquitetura, Artes Visuais, Biologia, Ciências Sociais, Cinema e Audiovisual, Design Gráfico, Educação Física, Filosofia, Letras, Psicologia e Teatro. Partimos do entendimento de que, no campo da pesquisa, a perspectiva interdisciplinar permite reconhecer a importância do cinema como instância social capaz de refletir a contemporaneidade nos seus mais diversos aspectos, possibilitando o estudo da produção cinematográfica sob múltiplos olhares, articulando diálogos e efetivando a produção de um saber inovador e orgânico, que gera ações e projetos nos eixos da extensão e do ensino.

O PPGCINE integra, pois, docentes com atuação e interesse na criação de uma rede de pesquisa em cinema, operando uma convergência de projetos e discussões em torno do campo. Até agosto de 2016, quando o Programa foi efetivamente criado, tal grupo conseguiu consolidar na UFS um espaço de discussão interdisciplinar, realizando, de forma conjunta e individualmente, eventos científicos e culturais, como seminários e mostras de filmes, e desenvolvendo projetos de pesquisa e extensão interdisciplinares e integrados.

Em 2016, a proposta do PPGCINE foi aprovada (com nota 4), constituindo o primeiro programa pós-graduação strictu sensu em Cinema na região Nordeste e também o primeiro (e até o presente momento, o único) interdisciplinar de Cinema no Brasil. Já na primeira seleção foram recebidas 90 inscrições, de candidatos vindos de diferentes Estados brasileiros, demonstrando o interesse pelo campo e a pertinência do curso. Esse potencial de atração se mantém (guardadas as restrições impostas pelas mudanças no fomento à pós-graduação, desde 2018), ancorado no caráter inédito do programa, na diversidade de áreas do conhecimento dos docentes e alunos, provenientes de cursos cujas reflexões incorporaram o cinema ao rol de suas práticas acadêmicas, a exemplo da educação, psicologia, medicina, segurança pública, jornalismo, direito, filosofia, dentre outros. Observamos, pois, desde o primeiro processo seletivo, uma demanda significativa de estudantes de outros Estados, especialmente da região Nordeste, como Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba e Pernambuco, demanda que representa quase 30% dos egressos.

Tudo isso tem contribuído com a consolidação do Programa em torno de uma perspectiva interdisciplinar do cinema, que busca refletir sobre as narrativas sociais na contemporaneidade. Tal escolha compreende o entrelaçamento de diferentes campos e disciplinas de estudos e de ações, cujos objetos e temas investigativos tocam e são tocados pelo Cinema em sua natureza interdisciplinar. Nesse sentido, a delimitação da área em “Cinema e narrativas sociais” se justifica no entendimento de que as produções cinematográficas são obras artísticas e culturais capazes de refletir, representar, significar e criticar as sociedades e os contextos das quais derivam ou sobre as quais dissertam. Os fundamentos dessa proposição podem ser encontrados nos referenciais clássicos e contemporâneos do Cinema, os quais também evidenciam a necessidade de articulações interdisciplinares. O Cinema, enquanto ação integradora, demanda pois conhecimentos teóricos que abarcam tecnologias, ciências, filosofias e artes das mais variadas genealogias teóricas e metodológicas responsáveis por orientar o pensar e o fazer de seus produtores, espectadores e críticos.

Com base nessa orientação, foram definidas duas linhas de pesquisa no PPGCINE:

(1) Cinema, linguagem e relações estéticas. Trata do estudo dos referenciais ideológicos e teóricos que histórica e epistemologicamente orientam o cinema enquanto campo político e cultural. Trata-se também de abordar o caráter científico e filosófico, em que são investigados e experimentados modos artísticos pelos quais a linguagem e suas multimodalidades audiovisuais são capazes de produzir sensações, sentimentos, sentidos e pensamentos subjetivos e intersubjetivos (privados e públicos), a partir das condições objetivas de produção dos fenômenos estéticos, com base em suas estruturas contemporâneas de tecnologia e de sociedade;

(2) Cinema e narrativas do contemporâneo. Aborda produções, estudos e investigações acerca dos fenômenos sociais contemporâneos relacionados à presença e atuação do cinema na sociedade. No contexto da tecnologia digital, aborda produções, estudos e investigações a partir das transformações de concepções teórico-metodológicas e político-econômicas relativas à idealização, produção, distribuição e recepção fílmica. Desse modo, promove registro e reflexão das diferentes maneiras de experimentar, perceber e ressignificar conteúdos e formatos audiovisuais – cuja base, em termos de linguagem, é o cinema.


Objetivo Geral:

Promover a produção e a divulgação de conhecimento científico de cunho interdisciplinar, fomentando entre discentes e docentes o desenvolvimento de pesquisas a partir do diálogo entre diferentes aportes teórico-metodológicos, disciplinas e áreas de conhecimento, na perspectiva do Cinema como campo de estudos e via intersubjetivamente construída de compreensão, reflexão, representação, interpretação e intervenção na sociedade contemporânea.

 

Objetivos Específicos:

– Fomentar a adoção de abordagens multi e interdisciplinares nas atividades de pesquisa, ensino e extensão dos discentes e docentes do Programa;

– Promover diálogos e parcerias entre discentes e docentes do Programa e suas distintas áreas de conhecimento visando estimular a inovação teórico-metodológica e a produção de conhecimento de forma conjunta;

– Integrar estudantes de graduação e de pós-graduação mediante ações de pesquisa, ensino e extensão ligadas a projetos de iniciação científica, monografias e dissertações, além da vinculação de discentes e docentes a laboratórios, grupos e redes de pesquisa;

– Promover e divulgar a pesquisa e a extensão no âmbito da Pós-graduação em Cinema através da elaboração de dissertações e seus produtos tecnológicos derivados, como artigos e ensaios, além de materiais didáticos, produções audiovisuais e outros tipos de conteúdo que aproximem a comunidade acadêmica da sociedade circundante;

– Propiciar aos discentes ferramentas para a reflexão e a prática do Cinema em suas múltiplas relações com o contexto sociopolítico, mediante aportes conceituais e metodológicos que priorizem a interface comum entre as áreas envolvidas;

– Subsidiar a proposição do curso de Doutorado Interdisciplinar em Cinema no PPGCINE.

Perfil do egresso: 

O Projeto Pedagógico do PPGCINE pressupõe que o egresso do Curso possa contribuir de modo concreto com o amadurecimento e desenvolvimento da perspectiva interdisciplinar, em especial nas áreas de Humanas e Sociais, tendo o cinema como mediador primordial desse processo. Para tal, estimulamos que os egressos do PPGCINE possam:

– Exercer reflexão crítica sobre os processos sociais que envolvem o cinema;

– Formular perspectivas inovadoras no diálogo acadêmico entre o cinema e as demais áreas envolvidas no Programa;

– Produzir trabalhos científicos de alta excelência acadêmica, com potencial de inovação empírica, metodológica e teórica;

– Atuar junto a Instituições de ensino superior, de pesquisa, organizações públicas ou privadas, com especial ênfase no exercício do magistério;

– Colaborar com a formação da opinião pública acerca de obras cinematográficas de maior impacto ético e político na sociedade;

– Elaborar pareceres e avaliações sobre obras e projetos cinematográficos no contexto de concursos e festivais abertos, bem como de editais de fomento;

– Elaborar projetos e propostas de políticas públicas voltadas à Educação Básica e Superior, com ações de formação continuada, cineclubismo e criação audiovisual;

– Produzir e/ou prestar assessoria ao desenvolvimento de produtos audiovisuais, especialmente os voltados ao campo do cinema-educação.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: